1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Justiça fará leilão recorde de R$ 100 milhões em bens de João Arcanjo

Por Antônio Filho 27 Outubro 2020 Publicado em Brasil
Votao
(0 votos)
Lido 137 vezes
Reprodução Reprodução reprodução/poder 360

A Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas) do Ministério da Justiça e Segurança Pública prepara um leilão de bens do ex-chefe do crime organizado de Mato Grosso, o “comendador” João Arcanjo.


O volume que a pasta almeja arrecadar, de R$ 100 milhões, será recorde.


Na lista de propriedades para serem leiloadas estão duas fazendas no Mato Grosso.


Uma delas, conhecida como Estância Colibri foi avaliada em R$ 61 milhões.


A segunda, chamada Rio Novo, está avaliada em R$ 29 milhões.


A informação foi antecipada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública ao Poder360.


Ainda não há data definida para os leilões, que ocorrerão em breve.


Publicidade

Em 2019, quando Sergio Moro era ministro, houve mudança na Lei Antidrogas.


Com alienação antecipada, o juiz tem até 30 dias para decretar a venda do patrimônio apreendido.


O secretário Nacional de Políticas para drogas, Luiz Roberto Beggiora, comemora as possibilidades inauguradas pelo novo arcabouço jurídico.


“Em razão da demora natural dos processos criminais, entendemos que a alienação antecipada é a solução para evitar a desvalorização parcial ou total dos ativos apreendidos”, afirmou.


Histórico

Arcanjo chefiou por décadas o crime organizado no Mato Grosso.


Foi preso em 2003 a pedido do então procurador Pedro Taques.


Depois da operação, Taques ganhou notoriedade, deixou o MP e lançou-se na carreira política.


Foi eleito senador em 2010 e governador em 2014.


Concorreu à reeleição em 2018, mas perdeu.


Nesse mesmo ano, Arcanjo foi solto


Fonte: Poder 360

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado2