1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Justiça julga como falso o caso do rato na Coca-Cola

Por Eduardo Candido 14 Novembro 2013 Publicado em Brasil
Votao
(0 votos)
Lido 3261 vezes
Suposto rato no refrigerante Suposto rato no refrigerante Reprodução

Conforme julgado nesta quarta-feira (14/11) pela juíza Laura de Mattos Almeida, da 29ª Vara Cível do TJ-SP, é improcedente a ação movida por Wilson Batista de Resende contra a Spal, engarrafadora da Coca-Cola no Brasil, por supostamente ter encontrado pedaços de rato dentro de uma garrafa do refrigerante.


Os laudos foram realizados pelo Instituto de Criminalística (IC) e pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). O primeiro, feito pelo IC, foi nas duas fábricas da Spal onde poderiam ter sido fabricadas as garrafas de Coca-Cola em questão, em Jundiaí e em Cosmópolis (ambas no interior de São Paulo). E a conclusão foi que seria impossível um pedaço de roedor ir parar dentro de uma garrafa do refrigerante durante o processo de fabricação.


Segundo os peritos do Instituto de Criminalística, durante o processo normal de enchimento e engarrafamento de embalagens de 2 litros do refrigerante Coca Cola, nas unidades de Cosmópolis e Jundiaí, considerando as condições físicas e de higiene das instalações, além das boas práticas de manufatura adotadas, não é possível o aparecimento de um corpo estranho do tipo observado visualmente na garrafa lacrada.


Já o laudo do IPT levantou a possibilidade de ter ocorrido fraude. De acordo com o engenheiro responsável pelas análises é possível que a tampa original tenha sido removida, com a adulteração do conteúdo, e a garrafa novamente fechada com uma tampa nova, retirada do processo de fabricação ou de outra garrafa, sem que tenha ocorrido ruptura do lacre.


Relembrando a história
Em meados de setembro, este caso, que já é antigo, voltou a circular com força nas redes sociais. O tal rato na Coca-Cola ficou nos trending topics do Brasil no Twitter por mais de uma semana. A repercussão foi tão grande que a Coca-Cola resolveu até fazer um vídeo para convidar as pessoas para conhecer a fábrica.


Fonte: Folha de S. Paulo