1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

MINEIROS | Em tiroteio, Camila Coelho, 24 anos, perde a vida. Advogada foi encontrada no porta-malas do próprio carro

Por Eduardo Candido 17 Março 2014 Publicado em Mineiros
Votao
(33 votos)
Lido 16905 vezes
Camila Coelho Camila Coelho Reprodução/Facebook

Um crime ocorrido na madrugada desta segunda-feira (17/03) deixou a população de Mineiros chocada. Camila Pereira Souza Coelho morreu após um tiroteio protagonizado por bandidos em fuga e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Camila é filha de um delegado do Tocantins.


Tudo começou na BR-364, quando os agentes da PRF avistaram o carro que seria de Camila, um Corsa branco, em alta velocidade. Os policiais suspeitaram da atitude dos sujeitos que estavam no interior do veículo e decidiram abordá-los. Porém, os agentes federais foram recebidos a tiros e começaram uma perseguição até chegar à Mineiros.


Já na cidade, os atiradores se esconderam atrás da garagem da Itatur, numa área de mata, no Setor São João. Quando a PRF chegou ao local, os suspeitos já haviam abandonado o veículo. Os policiais abriram o porta-malas e encontraram Camila baleada.


A jovem ainda foi socorrida, levada ao Hospital Municipal, mas acabou não resistindo e falecendo. Camila tinha 24 anos e era advogada. A jovem obteve há pouco tempo a credencial da OAB e exercia a profissão em escritório próprio.


Até o momento, não há muitas informações sobre o crime. O que se sabe é que Camila estava em um velório durante a noite e que saiu do local com destino à sua casa. Depois disso, ela não foi mais vista até a notícia de sua morte. A Polícia Militar de Mineiros deu suporte à PRF e está no encalço dos possíveis sequestradores da jovem aqui na cidade. Um homem chamado Elias foi capturado. Ele foi atingido no joelho por um tiro. Segundo ele, a intenção era roubar o carro, mas a presença da PRF impediu o crime.


Lamentavelmente, Camila teve sua vida e sua promissora carreira abreviada pela criminalidade. Rezemos por dias melhores!


IMG-20140317-WA0039Mais dois são detidos pela PM
Fabiano Müller Pires, conhecido vulgarmente como 'Gauchinho' (foto à esquerda). Este é mais um dos possiveis envolvidos no sequestro da jovem Camila. A Polícia Militar efetuou a prisão de Gauchinho poucas horas depois do sequestro. Outro que também foi preso é Leonardo dos Santos, também conhecido por 'Leo'. Ele foi detido quarta-feira (19/03), quando andava na BR-364, nas proximidades de Portelândia (Clique aqui para mais detalhes). 

 

 

G1 traz mais detalhes...
Na BR-364, uma equipe da PRF avistou o carro em alta velocidade. Segundo a PRF informou à Polícia Civil, ao notarem a presença da polícia, os criminosos efetuaram disparos em direção aos agentes, que revidaram.


Após perseguição e troca de tiros, os assaltantes abandonaram o veículo e entraram em uma mata, já dentro da cidade. Um deles, ferido por um tiro na perna, acabou se entregando. Ele foi detido e encaminhado ao hospital.


Ao abrirem o porta-malas do carro, os policiais rodoviários encontraram a jovem baleada, mas ainda com vida. Ela foi socorrida e encaminhada ao hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.


Segundo a delegada que investiga o caso, Edilaine Moreira dos Santos, há marcas de tiros tanto no veículo de Camila, quanto no da PRF. A polícia investiga de quem partiu o tiro que matou a jovem. “Pode ter sido disparado tanto pelos criminosos que estavam dentro, quanto pelo pessoal da PRF. Pode ter saído de dentro do veículo, ou de fora”, afirma.


Em nota, a Polícia Rodoviária Federal em Goiás informou que será feita uma perícia no local para saber de onde saiu o tiro que matou a advogada. A nota afirma ainda que a Corregedoria da PRF está acompanhando as investigações para apurar a ação dos policiais na abordagem.


Segundo Edilaine, os agentes afirmaram que não sabiam que a jovem estava no porta-malas quando efetuaram os disparos. “Eles [os criminosos] foram abordados porque estavam em alta velocidade, até então os agentes não sabiam que se tratava de um roubo e nem que havia uma pessoa ali”, afirma a delegada.


No veículo, a polícia apreendeu uma arma e uma faca. A Polícia Civil afirma ter identificado os suspeitos de terem participado do crime e faz buscas pela dupla. O homem preso será interrogado. “A primeira possibilidade é de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Através do depoimento do rapaz que foi preso vamos chegar à conclusão se a intenção deles era apenas roubar o veículo, ou se queriam dinheiro”, explica Edilaine.

 

Dor
Em entrevista ao G1, uma prima da vítima, Paula Cristina Alves de Souza, 22, relatou a dor da família diante da tragédia. “Ninguém sabe o que queriam fazer com ela. Até agora ninguém está acreditando”, lamenta. Segundo a prima, Camila tinha se formado em direito no ano passado e estava animada com as perspectivas da carreira. “Ela tinha montado um escritório de advocacia na cidade em janeiro e estava muito animada”, conta.


O corpo da vítima foi encaminhado para perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Jataí, a 110 quilômetros de Mineiros. O G1 tentou contato no IML, mas as ligações não foram atendidas.


A família ainda não sabe quando será o enterro da jovem, já que os pais dela moram em outros estados e a família vai aguardar a chegada deles à cidade.