1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Juiz ouve testemunhas de baterista suspeito de abuso contra ex-enteada

Por Eduardo Candido 18 Junho 2014 Publicado em Música
Votao
(0 votos)
Lido 1662 vezes
Chocolate Chocolate Renato Conde/O Popular

O Tribunal de Justiça do Estado e Goiás (TJ-GO) realizou nesta quarta-feira (18/06), no Fórum Desembargador Fenelon Teodoro Reis, a audiência de instrução no caso que envolve o baterista José Nilton da Silva, conhecido como Chocolate.


Ex-integrante da banda do cantor Lulu Santos, ele é suspeito de abusar sexualmente da ex-enteada, na época com 13 anos, em Goiânia. Segundo o processo, o crime ocorreu em junho do ano passado (clique aqui e relembre).


Duas testemunhas de defesa do músico, que não foram identificadas, foram ouvidas pelo juiz da 9ª Vara Criminal de Goiânia, Alessandro Pereira Pacheco.


Chocolate não compareceu a audiência. Rosângela Magalhães de Almeida, sua advogada , disse que ele está preso desde o mês passado na Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia, por não pagar pensão alimentícia a um filho que tem com a ex-mulher, que também é mãe da garota vítima dos supostos abusos.


"Ela [ex-mulher] pede uma dívida acumulada de R$ 27 mil e agora ele não tem condições de pagar isso. O processo de estupro fez ele perder o contrato que ele tinha com o Lulu. Na época, ele pagava cerca de R$ 3 mil de pensão. Mas atualmente, antes de ser preso, atuava como músico freelancer e não podia pagar tudo isso. Por isso, já pedimos o recálculo da dívida", explicou.


Sobre crime de estupro, Rosângela disse que seu cliente é inocente e nega ter cometido o delito. Uma nova audiência está prevista para acontecer no próximo dia 30. Além de mais duas testemunhas, o próprio Chocolate também será intimado a depor. Apesar disso, a advogada acredita que a sessão possa não ocorrer. "Foi marcada em cima da hora, não acredito que dê tempo de intimar todos envolvidos. Doze dias para a Justiça não é quase nada", afirmou.


Rede social
Chocolate foi preso pelo crime de estupro no dia 23 de junho do ano passado. Segundo a titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Renata Vieira, uma das provas que contribuiu para a detenção foi uma mensagem que ele enviou para a ex-enteada em uma rede social.


A delegada afirmou que o suspeito cometeu o crime após um passeio com a garota e uma tia dela, no ano passado. "Eles foram ao cinema e, depois de deixar a mulher em casa, Chocolate levou a menina para a casa dele dizendo que ia pegar dinheiro. Ele a levou até o quarto e disse que lhe faria uma massagem. Porém, ele tocou os seios dela e tentou beijá-la na boca", conta.


Em depoimento à polícia, a vítima afirmou que o ex-padrasto a deixou em casa e pediu que a garota não falasse nada para ninguém. No entanto, algum tempo depois, a adolescente contou para a mãe, que denunciou o ex-marido à polícia.


Além do depoimento da menina, serviu como prova contra Chocolate uma conversa entre ele e a garota em uma rede social. Na mensagem, o baterista pedia perdão à filha da ex-mulher. "No texto, ele alegava ainda que teve uma recaída, mas que a via como uma filha", revelou.


Fonte: G1 Goiás

000-A-Banner WhatsAppecontatos-RadioEldorado