1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE
K2_DISPLAYING_ITEMS_BY_TAG Goiás

O governador Ronaldo Caiado (DEM) encaminhou à Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (20), projeto de lei que propõe – em caráter excepcional e com vigência no exercício de 2021 – a adoção do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em substituição ao Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), na atualização monetária das taxas e multas de serviço estadual e judiciário.

 

O índice previsto pelo IGP-DI, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é de 23,08%. Já o valor do IPCA acumulado em 2020 foi de 4,52%. Na prática, significa haverá redução de quase 20% no valor das tarifas. Entre as taxas que vão diminuir está a de emissão da primeira e segunda vias da Carteira de Identidade; de emissão de placas veiculares; de expedição e renovação de CNH; de licenciamento anual de veículos e transferência de propriedade de veículos.

 

Em relação às taxas judiciárias, são cobradas em caso de escritura pública, procuração, testamento, dentre outras. Outros serviços bastante solicitados e que exigem a cobrança de taxas, são as vistorias realizadas pelo Corpo de Bombeiro Militar.

 

A proposta decorre de solicitação da Secretaria de Estado da Economia que, na justificativa, diz que o objetivo é amenizar o impacto decorrente da atualização de valores de taxas e multas.

 

A secretária Cristiane Schmidt acrescenta ainda que a proposição se justifica em razão do agravamento da crise econômica provocada pela pandemia causada pela covid-19. “A redução do percentual de atualização monetária das taxas e das multas é sobremaneira importante para os cidadãos e contribuintes”, pontua.

 

Fonte: Mais Goiás

K2_PUBLISHED_IN Estado

Pela primeira vez em sua história, o Ministério do Turismo ofereceu, de uma só vez, apoio financeiro para a realização de ações de promoção de destinos turísticos brasileiros a todas as unidades da federação. O estado de Goiás receberá R$ 500 mil.

O intuito é apoiar a Agência Estadual de Turismo de Goiás na construção de campanhas promocionais com foco no turismo interno e de proximidade (curta distância) que, seguindo tendências mundiais, será um forte impulsionador da retomada do turismo.

“Queremos que o setor de turismo, tão impactado pela pandemia, possa se recuperar e promover o seu turismo interno, seguindo todas as regras de biossegurança que garantam a proteção de turistas e trabalhadores do setor. O objetivo é promover o turismo interno, ou seja, o Goiás para os próprios goianos e assim também nos demais estados do país, demonstrando que é possível redescobrir os nossos destinos turísticos com responsabilidade e segurança”, destacou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Investimento total

Além de Goiás, o Ministério do Turismo assinou convênio com 15 estados e o Distrito Federal, totalizando um investimento de R$ 8,3 milhões.

A liberação dos recursos ocorrerá após apresentação de documentação ao Ministério do Turismo pelos gestores locais relacionadas a publicação dos editais para produção das campanhas promocionais, obedecendo os critérios estabelecidos na Portaria Interministerial nº 424, de 30 de dezembro de 2016.

 

Fonte: Jornal Opção

K2_PUBLISHED_IN Estado

Destaque para o complexo soja, que representou 51,99% das exportações do setor, e a carne bovina, que registrou 19,15% de tudo o que foi exportado pelo agro no ano passado. “Além das culturas que já são fortes, o Governo de Goiás tem atuado para expandir a pauta de exportação e permitir que outros produtos goianos alcancem o mercado internacional”, afirma o titular da Seapa, Antônio Carlos.

 

Referência em produção e produtividade, o agro goiano se destacou nas exportações, em 2020, tornando o Estado um dos principais mercados agrícola e pecuário do mundo. De janeiro a dezembro do ano passado, o setor somou quase US$ 6,34 bilhões em exportações, o que representa 78,1% do total comercializado pelo Estado, de US$ 8,11 bilhões. Os dados são do Ministério da Economia, por meio do Comex Stat, e analisados pela Gerência de Inteligência de Mercado da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (Seapa).

 

O maior destaque é o complexo soja, responsável por 51,99% das exportações do agro no Estado em 2020, somando US$ 3,29 bilhões. A carne bovina também registrou números expressivos, com US$ 1,21 bilhão, o que representa 19,15% de tudo que foi exportado pelo agro no ano passado. O milho (10,3%), a carne de frango (5,34%) e o açúcar (5,28%) completam a lista dos principais produtos exportados pelo agronegócio.

De acordo com o titular da Seapa, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, a produção goiana é de qualidade e isso torna o Estado competitivo e reconhecido no cenário internacional. 

 

O secretário cita ainda o exemplo de produtos como café, frutas e castanhas que alcançaram maior expressividade no mercado internacional em 2020. “É preciso fortalecer mais as cadeias produtivas para expandir mercado para além das fronteiras do nosso País. O foco do governo tem sido e será de fomentar políticas públicas que possam permitir a diversificação dos produtos a serem exportados pelo nosso Estado”, finaliza.

 

Fonte: Seapa

 

 
K2_PUBLISHED_IN Agricultura

O Produto Interno Bruto (PIB) da indústria em Goiás, registrou alta de 6% no terceiro trimestre de 2020, se comparado ao mesmo período de 2019. O resultado é oposto do que ocorreu com o Brasil, que no mesmo período registrou queda de -0,9%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Instituto Mauro Borges (IMB) divulgados nesta segunda-feira, 28.

 

O resultado positivo do PIB industrial significa a recuperação perante a crise provocada pela pandemia do Covid-19. De acordo com o IBGE/IMB, o saldo positivo da indústria goiana ocorreu nos primeiros três trimestres do ano respectivamente (2,5%, 1,8% e 6%), enquanto o Brasil oscilou no mesmo período (0,3%, -14,1% e no último com -0,9%).

 

Titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Adonídio Neto comemorou o resultado. Ainda sem números oficiais, o secretário espera que o PIB também seja positivo no último trimestre do ano, cuja somatória só serão conhecida em 2021. 

 

“O trabalho do Governo de Goiás, por meio da SIC, mostra que acertamos na política de atração de investimentos e no fortalecimento das nossas indústrias, além da aprovação de novas legislações tributária e ambiental, que facilitam e desburocratiza a chegada de novos empreendimentos e fortalecem as empresas que já estão instaladas em território goiano”, frisou Adonídio Neto.

 

O governador Ronaldo Caiado explicou que as medidas tomadas para conter os efeitos da crise sanitária também ajudaram a atrair investimentos para o Estado, em especial na infraestrutura, o que tem levado ao rápido reaquecimento do setor produtivo. “Goiás se transformou no maior polo logístico do país, somos referência nacional”, disse o governador entusiasmado.

 

Fonte: Jornal Opção

K2_PUBLISHED_IN Economia

O estado de Goiás registrou 7.384 casos de coronavírus em uma semana, de acordo com os dados fornecidos pela Secretaria de Estado de Saúde.

Nesta quinta-feira (17), foram registradas 298.908 confirmações, contra 291.524 do dia 10 de dezembro. O aumento no período foi de 2,5%.

Os números mostram que o aumento de casos é proporcionalmente o mesmo da semana passada. No último levantamento semanal feito pelo Mais Goiás, que apurou os dados registrados entre os dias 3 e 10 de dezembro, o crescimento foi de 2,5%. A alta, entretanto, é menor do que o apurado entre os dias 19 e 26 de novembro, que registrou 2,7%.

Nesta semana, o número de mortes por Covid-19 subiu em um percentual menor do que o de casos confirmados. Foram registrados 113 óbitos no período e o total chegou a 6.633, o que representa um aumento de 1,7%. O aumento foi menor do que o apurado nas duas semanas anteriores, quando registrou-se 1,9% entre os dias 3 e 10 de dezembro e 1,5% entre os dias 26 de novembro e 3 de dezembro.

Os dados também mostram que o número de óbitos cresceu proporcionalmente abaixo da média nacional. Em todo o país, o número de mortes confirmadas pelo coronavírus subiu 2,8% no período, chegando a 184.827 mortes, de acordo com o Ministério da Saúde.  Já o número de casos confirmados aumentou 4,8% e chegou a 7.110.434. A taxa de letalidade no estado de Goiás (2,3%) é menor do que a média brasileira (2,7%).

Fonte: Portal Mais Goiás

 
K2_PUBLISHED_IN Estado

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Retomada, criou a campanha “Neste Natal, Presenteie com Artesanato Goiano” para estimular o comércio local e garantir renda aos artesãos afetados pelo fechamento do comércio, em decorrência da pandemia de Covid-19.

 

 A iniciativa pretende divulgar os locais que comercializam os trabalhos manuais de profissionais espalhados por todo o Estado, e que expõem as obras em lojas colaborativas.

 

 Para o secretário da Retomada, César Moura, o ato de presentear alguém com artesanato produzido em Goiás combina fatores afetivos, econômicos e de preservação da cultura local. “Nosso objetivo com esta ação é estimular o contato entre o público e os artesãos e garantir incremento de renda a este segmento, muito afetado com a pandemia”, comenta Moura.

 

 O titular da Retomada considera ainda que “uma peça artesanal é um objeto único e de forte representação da história, tradição e cultura regional, o que só reforça o apelo emocional de presentear com um produto criado por um artesão goiano”.

 

 Presentear com artesanato local é um gesto que envolve muita mais do que relações comerciais. É o que defende o superintendente da Retomada do Trabalho do Emprego e da Renda, Décio Coutinho. 

 

 Outro diferencial apontado pelo superintendente da Secretaria da Retomada é a carga afetiva que é depositava na produção de cada peça. “Comprar artesanato local fortalece e valoriza o trabalho de artesãos e artistas, incentivando o consumo de objetos produzidos de forma independente. Além disso, produtos artesanais são feitos sem pressa, com cuidado e consciência, por isso são dotados de história e personalidade, valorizando o patrimônio histórico e cultural imaterial”, declara Décio ao destacar que estes produtos carregam em si valores do local, servindo como um meio de divulgação do turismo e cultura.

 

 Em Mineiros

 

Loja do Artesão – Centro Cultural Santo Agostinho
Avenida Alessandro Marchio, 169
Informações: (64) 3661-0005/ (64) 9610-3961

 
K2_PUBLISHED_IN Estado

O Programa Mais Empregos, que inclui o Sistema Nacional do Emprego (Sine), oferece 4.577 vagas para 24 municípios goianos, sendo 89 oportunidades para pessoas com deficiência (PCD). As vagas estão distribuídas entre diversos cargos, como os de vigilante, auxiliar de limpeza, empacotador, auxiliar de almoxarifado e auxiliar de linha de produção.

 

Deste total, 2.677 postos de trabalho são oferecidos pelo Sine, enquanto as outras 1.900 vagas são de empresas que fizeram parceria com o governo do Estado. 

 

O banco de dados do Programa também conta com oportunidades para quem tem ensino superior completo. 

 

Os salários variam de R$ 1.045 a R$3.500, sendo que muitas empresas preferem negociar os salários e benefícios na entrevista.

 

Os interessados devem agendar o atendimento pelo site do Vapt Vupt (vaptvupt.go.gov.br), e comparecer no dia e horário escolhidos, com Carteira de Trabalho, documentos pessoais, currículo e comprovante de endereço.

 

As categorias com mais vagas disponíveis no sistema do Mais Empregos são:

 

Vagas oferecidas por cidade:
 

Goiânia – 1.550
Aparecida de Goiânia – 1.350
Rio Verde – 548
Anápolis – 364
Luziânia – 250
Catalão – 148
São Simão – 98
Quirinópolis – 38
Caldas Novas – 30
Jaraguá – 29
Palmeiras de Goiás – 28
Mineiros – 22
Goianésia – 21
Itumbiara – 20
Cristalina – 19
Formosa – 15
Jataí – 10
Morrinhos – 9
Iporá – 9
Itaberaí – 8
Minaçu – 4
Águas Lindas – 3
Trindade – 3
Santa Helena – 1

 

Fonte: Secretaria da Retomada – Governo de Goiás

K2_PUBLISHED_IN Estado

O Governo de Goiás anunciou nesta terça-feira (15/12) que irá reduzir para 20% a multa cobrada pelo não pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) na data correta. Antes, a multa era de 50%. 

 

Caiado ressaltou em sua justificativa que o novo percentual está em patamar mais justo e compatível com a realidade nacional neste momento de crise econômica decorrente da pandemia da Covid-19. As alterações, continuava o texto, “não implicam riscos ao equilíbrio fiscal do Estado de Goiás” nem geram renúncia de receita.

 

O PL aprovado nesta terça-feira altera a Lei n° 11.651/91, que instituiu o Código Tributário do Estado de Goiás, e ainda a Lei n° 16.469/19, que regula o processo administrativo tributário. A mudança no percentual não vale para multas já aplicadas. 

Esta é a segunda redução na multa cobrada por atraso no pagamento do IPVA. No começo deste ano, o percentual já havia sido diminuído de 100% para 50% do valor do imposto.

 

Dados da Secretaria da Economia apontam que a média anual de inadimplência do IPVA em Goiás é de 12%. Porém, não há dados fechados deste ano. O IPVA representa 6% na arrecadação total do Estado, que já arrecadou R$ 1,5 bilhão até o início de dezembro, com incremento de aproximadamente 3% em relação ao mesmo período de 2019, mesmo com a pandemia.

 

Fonte: Diário De Goiás

 
K2_PUBLISHED_IN Estado

Empresas que se instalarem nos distritos agroindustriais de Goiás, administrados pelo Governo do Estado terão acesso a até 95% de desconto no valor das áreas. A iniciativa tem o objetivo de atrair mais indústrias e gerar novos empregos para o estado.

Para obter o subsídio, que é gradual, os empreendimentos devem adotar uma série de medidas previstas no novo Regulamento para Alienação de Áreas e Empreendimentos da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), lançado nesta terça-feira, 15.

Esses fatores de desconto são aplicados seguindo algumas normas, como a pontualidade nas obrigações tributárias estaduais e a consolidação de um programa de conservação ambiental. 

A normativa oferece condições mais oportunas para a prospecção de novos negócios. “O nosso objetivo é tornar o Estado mais atrativo e menos burocrático. Estamos seguindo a orientação do governador Ronaldo Caiado para auxiliar no processo de retomada econômica e possibilitar maior oferta de empregos em Goiás”, afirma.

Quem pode se instalar?

As novas regras preveem que as áreas nos distritos serão destinadas para atividades industriais, agroindustriais, tecnológicas e minerais, observando-se, preferencialmente, a vocação econômica de cada região do estado.

Um dos exemplos é a cidade de Rio Verde, que tem no agronegócio o seu principal segmento econômico. 

Fica vedada a transferência de áreas para empresas que não exerçam atividades industriais, de auxílio à atividade industrial ou que não possuam relação de complementaridade com o objeto previsto no Estatuto da Codego.

 

Fonte; jornal Opção

K2_PUBLISHED_IN Estado

A Rede Estadual de Educação de Goiás inicia nesta quarta-feira, dia 16, o período de solicitação de matrículas para o ano letivo de 2021. O pedido deve ser feito até 9 de janeiro de 2021.

 

A solicitação de vagas será no site da Matrícula Informatizada (www.matricula.go.gov.br). No formulário de cadastro, o interessado deverá indicar três opções de escola da rede estadual nas quais deseja estudar.

 

A partir do dia 19 de janeiro do 2021, os estudantes deverão verificar no site www.matricula.go.gov.br em qual unidade escolar a vaga foi disponibilizada, informando o número de protocolo da solicitação ou os dados pessoais solicitados.

 

Para efetivação da matrícula, os responsáveis devem comparecer à unidade escolar indicada na data e horário agendados.

 

Renovação de matrículas

 

Para as crianças e adolescentes já matriculados na rede estadual, a renovação de matrícula será feita de forma automática e deverá ser confirmada por meio do Termo de Renovação assinado pelos pais e responsáveis.

 

Fonte: Emais Goiás

K2_PUBLISHED_IN Educação
Página 1 de 11